Temer regulamenta a derrubada dos direitos trabalhistas e sanciona lei da terceirização

Escrito por Administrador. Publicado em Mais Notícias

03-04-2017

Na última sexta-feira (31/03), o ilegítimo presidente Michel Temer sancionou a lei da terceirização oficializando o fim dos direitos trabalhistas no Brasil. A sanção se deu com vetos a três pontos da proposta.

Em mais uma manobra, agradando apenas empresários que se utilizarão da lei para enriquecer explorando a mão de obra dos trabalhadores, a terceirização de atividade-fim e a “regulamentação” do trabalho temporário resulta na extinção de milhões de empregos e na derrubada dos direitos conquistados após anos de luta pelos brasileiros.

Em um cenário de crise econômica, os trabalhadores enfrentam agora mais um colapso – declínio este imposto pelo próprio governo. Pois, no fim das contas, a verdade na prática é que a terceirização rasga a CLT e a joga no lixo, acabando com a arrecadação do INSS, com as férias, décimo terceiro, horas extras e especialistas já afirmam que os concursos públicos estão ameaçados.

A CONTRASP reforça que não é contra a terceirização, mas sim contra a forma em que a lei foi disposta. Os trabalhadores terceirizados com a lei contarão apenas com a sorte para o recebimento de seus direitos, pois se a prestadora de serviço não cumprir com suas obrigações, será incerto o destino dos proventos como INSS, férias, décimos terceiros, etc.

Não podemos cruzar os braços deixando um governo que se mostra cada vez mais tirano decidir o nosso futuro, de forma a só enriquecer as nossas custas.

Vamos parar o Brasil no próximo dia 28 de abril, e convidamos todos os vigilantes, Sindicatos e Federações a lutarem pela recomposição dos nossos direitos.

 

Chega de escravidão!

 

Fonte: Contrasp – Confederação Nacional dos Vigilantes 

Alegrete: Após reunião com a prefeita bancos serão notificados

Escrito por Administrador. Publicado em Mais Notícias

23-03-2017

No dia 20/03, representantes do Sindicato dos Vigilantes de Alegrete reuniram-se no centro administrativo com a prefeita Cleni Paz e o Secretário Jesse Trindade, para tratar sobre o cumprimento da lei que prevê a obrigatoriedade de vigilância 24hs nas agências bancárias do município, aprovada pelo legislativo em setembro de 2016.

Na reunião ficou estabelecido que a prefeitura notificará todas as agências bancárias do município para o cumprimento da lei municipal, a reunião contou também com a participação com o representante do Sindicato dos Bancários, Joel da Luz e o Vereador Rudi Pinto, autor do projeto de lei.

 

"SINDIVIGESA, em defesa da categoria e sempre na luta pelos direitos dos trabalhadores"

 

Fonte: Sindi-Vigilantes de Alegrete

Alto Uruguai: Câmara votará PL Vigilância 24hs dia 27/03

Escrito por Administrador. Publicado em Mais Notícias

24-03-2017

A Câmara dos Vereadores de Erechim colocará na segunda-feira (27), às 19 horas, a votação do Projeto de Lei nº 03/2017 que dispõe sobre a contratação de vigilância armada 24 horas nas agências bancárias públicas e privadas do município.

 

De autoria dos vereadores Rena Soccol (PSDB), Emerson Ricardo Schelski (PSDB) e Serginho (PT), o projeto de lei prevê a obrigatoriedade da contratação de vigilantes 24 horas nas agências bancárias que mantém o serviço de caixa eletrônico no município de Erechim.

 

A participação dos Vigilantes é muito importante, pois se aprovado, teremos mais postos de trabalho para os trabalhadores da região, afirma o presidente da entidade, Claudiomiro dos Santos.

 

Convidamos todos os colegas para acompanhar e pressionar a aprovação deste importante projeto de lei.

 

Câmara dos Vereadores de Erechim
Dia: 27 de março de 2017 | Horário: 19:00hs
Projeto de lei Vigilância 24hs por mais Segurança e Emprego!

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Sindi-Vigilantes do Alto Uruguai

 

Dia Nacional de Luta: Federação dos Vigilantes participa do ato na capital

Escrito por Administrador. Publicado em Mais Notícias

16-03-2017

Federação dos Vigilantes do Estado do Rio Grande do Sul participa de ato contra as reformas do governo federal

 

Assim como milharares de trabalhadores, centrais e entidades sindicais, a Federação dos Vigilantes também esteve presente no ato público contra as reformas do governo federal, realizado em Porto Alegre/RS, no dia 15 de março, dia marcado nacionalmente como "Dia Nacional de Luta".

O ato teve concentração a partir das 17hs, na esquina democrática e após manifestantes seguiram em caminhada até o Largo Zumbi dos Palmares, no caminho palavras de ordem e discursos foram proferidos no carro de som, alertando toda a população que estas reformas, se aprovadas no Congresso Nacional, trarão prejuízos irreparáveis à classse trabalhadora e consequentemente o acesso a aposentadoria.

Para os vigilantes o prejuízo ainda é maior, pois se aprovada, a reforma da previdência acaba com a aposentadoria especial e por isso a mobilização e pressão tem que ser constante, alerta o presidente da entidade, Claudiomir Brum.

 

No estado ainda ocorreram várias manifestações com a participação dos nossos sindicatos filiados em Alegrete, Santa Maria, Caxias do sul e Alto Uruguai.

 

Confira pontos polêmicos da reforma:

- Idade mínima: 65 anos para homens e mulheres do setor privado e funcionários públicos.

- Tempo de contribuição: o prazo mínimo passa de 15 para 25 anos de contribuição.

- Haverá uma regra de transição, Homens (50 anos ou mais) e mulheres (45 anos ou mais), poderão se aposentar pagando um pedágio de 50% sobre o tempo que falta para a aposentadoria.

Exemplo> se falta um ano, terá que trabalhar um ano e meio

- Para se aposentar com 100% do benefício será necessário contribuir 49 anos e ter idade mínima de 65 anos.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação FEPSP-RS |

 

 

Alegrete - sindicato cobra aplicação da lei para os bancos

Escrito por Administrador. Publicado em Mais Notícias

10-03-2017

Sindicato da categoria cobra aplicação da lei para os bancos de Alegrete contratarem vigilantes 24h

O Sindicato dos Vigilantes de Alegrete – SINDIVIGESA cobra que a lei municipal aprovada, em setembro de 2016, de que os bancos devem ter vigilante 24h, aqui na cidade, seja colocada em prática o mais rápido possível.

O projeto do vereador Rudi Pinto, em parceria com o Sindicato dos Vigilantes e dos Bancários, pela vigilância bancária 24h foi aprovado na Câmara por unanimidade e tinha 90 dias para ser colocado em prática.

Passados mais de 100 dias e, diante da manifestação do secretário de Segurança do Estado, César Schirmer de que “ou os bancos colocam segurança 24h ou vamos ter que proibir os caixas eletrônicos mobilizou a categoria de vigilantes no RS.  “A responsabilidade do Estado com a segurança é da porta da agência para fora. Da porta do banco para dentro, a segurança deve ser do próprio banco”, enfatiza.

Conforme o presidente do Sindicato, Claudio Froz, a aprovação foi uma grande conquista e agora com tantos colegas desempregados e o aumento da violência viemos cobrar para que a lei seja cumprida e, dar assim, segurança tanto ao patrimônio das agências, funcionários, bem   como dos clientes.

Se a lei for cumprida acreditam que vai diminuir o índice de desempregados da categoria, todos qualificados e aptos a trabalhar, salienta Jairo, Paz vice-presidente do do SINDIVIGESA.

Fonte: Sindicato dos Vigilantes de Alegrete