A Federação dos Vigilantes do Estado do Rio Grande do Sul participa do 1º Congresso Nacional da CONTRASP

Escrito por Administrador. Publicado em Mais Notícias

21-09-2017

A Federação dos Vigilantes do Estado do Rio Grande do Sul participa do 1º Congresso Nacional da CONTRASP – Confederação Nacional dos Vigilantes, evento que reúne as sete Federações Estaduais dos Vigilantes do país e sindicatos filiados.

 

Com o tema “Organizar, Fortalecer para Romper Barreiras”, o evento teve início no dia 19/09 e segue até o dia 22/09, na cidade de São Paulo e vem abordando os seguintes temas: Reforma trabalhista; Reforma previdenciária; Análise das condições e dificuldades de trabalho dos vigilantes patrimoniais no Brasil; Análise das condições e dificuldades de trabalho dos vigilantes de carro-forte e escolta armada no Brasil; Estatuto da segurança privada; Construção de pauta nacional; Segurança e saúde do trabalhador; Prestação de Contas e ainda promoverá a eleição e posse da direção para a gestão 201/2022.

 

Sobre a CONTRASP

Fundada em 06/01/2014, a Contrasp – Confederação Nacional dos Vigilantes, presidida pelo João Soares (dirigente sindical do Estado do Paraná), vem fazendo diferença no movimento sindical nacional, com mais de 90 entidades filiadas lançou importantes Campanhas Nacionais em defesa e valorização da categoria: 01) Troca de Armamento “Eles já estão armados. Até quando estaremos na mira; 02) Pela extensão do porte de arma “Dever de proteger. Direito de se defedender” e 03) “Porta giratória não é bola de cristal” para conscientização da população e autoridades do trabalho dos vigilantes bancários.

Com atuação firme em audiência públicas no Congresso Nacional, com propostas de alterações no Estatuto da Segurança Privada, norma que regulamentará a atividade de segurança em todo o país.   

Com a Pesquisa Nacional de ataques a bancos e carros fortes mensura dados para alertar e conscientizar sobre os ataques a estes estabelecimentos e a urgência por mudanças.

Por solicitação da Contrasp, o Senador Wladimir Moka, apresentou o PL 16/2017, que propõe a troca de armamento dos vigilantes.

A entidade ainda presta apoio técnico, jurídico e financeiro a mais de 60 entidades filiadas nos últimos quatro anos.

 

Seguiremos juntos Contrasp na defesa e proteção dos vigilantes brasileiros!

 

Fonte: Assessoria de Comunicação FEPSP-RS